<$BlogRSDUrl$>

terça-feira, agosto 31, 2004

Devo eu dizer… obrigado UHF! 

(Fornos de Algodres- 21 de Agosto de 2004)


A banda acompanhou os meus passos desde o liceu, numa cidade dos arredores de Paris.
As letras das músicas contavam as condições de vida, a melancolia das grandes cidades do fim do século, a confusão, o cansaço da sociedade moderna que se apressa, os usos e abusos do poder político Também a solidão, os laços que se fazem e se desfazem … Era assim que soavam para mim : músicas e poemas que tinham sentido, que também recusavam o imobilismo e a apatia.
Os UHF tornaram-se, assim, banda de culto…

Mais de 10 anos depois, este 21 de Agosto de 2004, iria ser um grande dia, um concerto dos UHF, mas não só…

Que guitarra escolhes ? Stratocaster, Gibson SG ??? Naquele momento era só um pormenor…
Já que a Fender vai ser ligada, pode ser a Fender, não estou aqui para complicar o trabalho dos técnicos.
O som do concerto já estava feito, e que som ! Bem agora é que é : António, Ivan, Nando, Toninho e eu - pr’o ensaio !

Tudo correu bem, só faltam algumas horas de espera …

« Toca-me » está a acabar… E agora, sou eu que vou subir para o palco. Ao meu lado está a banda que iniciou o rock em Portugal, que entrou na história, incrível !!!
Estando um pouco nervoso não me lembro bem do que disseste António na tua apresentação… Ponho o volume da fender a 10, o Toninho dá o ritmo com os primeiros acordes…
Devo eu” que nunca tinha ouvido ao vivo (sem ser no fantástico « Ao Vivo no Jogo da Noite ») agora está no ar neste fim de concerto, e eu estou a tocar o “Devo eu” 2004 com os UHF!!!
Os 3 minutos passaram tão depressa, adoro esta canção, adoro a versão 2004… Não sei se a prenda que os UHF me ofereceram nesta noite de Agosto em Fornos de Algodres poderia ter sido feita por outra banda a um fã.
Pouco importa… Quem conhece a carreira dos UHF sabe que, seja nas canções ou seja na atitude dos músicos, há muita generosidade, vontade de partilhar emoções e cumplicidade com os fãs.
Foi o que aconteceu na noite de 21 de Agosto 2004, um momento mágico para mim. Espero que aqueles que assistiram ao concerto também tenham gostado daquele encore muito especial…

Mais uma vez obrigado António, Toninho, Nando, Ivan e todos os técnicos…

Um grande abraço
David RITO



segunda-feira, agosto 23, 2004

O Rei veio à terra – UHF em glória na Glória do Ribatejo 

22 de Agosto de 2004 – início da tarde

Ultimam-se contactos, combinam-se os pormenores, trata-se do transporte, pensa-se no jantar. O frenesim aumenta à medida que os minutos lentos vão passando e a sensação de inquietude invade as pessoas que, por momentos, recordam e revivem momentos da adolescência. Tudo tem que correr bem, porque o dia vai ser grande. Os UHF estão lá e é dia de gravação.
Ai…
Ainda há um amigo que está atrasado. O regresso do Algarve e as filas de trânsito não se compadecem com a inquietação saudável da partida para a Glória do Ribatejo. Não vamos demorar mais que uma hora, mas esses quilómetros que nos separam do momento ganham-nos aos pontos.

Chegámos!
Procuramos um sítio para jantar. Talvez mais para cumprir um ritual do que propriamente pela vontade de comer. Entramos, triunfantes, ostentando orgulhosamente as t-shirts dos nossos amigos. UHF – La Pop End Rock. Faz-se silêncio entre os comensais. Murmuram entre si. Passamos a ser o centro das atenções, até que, muita coragem depois, somos abordados por uma mãe de família. Se conhecíamos a Moita, porque tinham saído de lá logo a seguir ao almoço, para partilhar o momento grande. A conversa fluiu. Não, não fazemos parte da equipa dos UHF, apenas temos o privilégio de os conhecer e de partilhar uma amizade sincera. Fomos olhados como seres de outro mundo. E como é o António? Que idade tem? Não se cansa desta vida?
O António quer sempre mais…
Abandonámos o restaurante e, sem querer, ficámos com a sensação de termos contribuído para um jantar diferente…

Eles estão ali!
Quis o destino e o telemóvel que encontrássemos os nossos amigos! Acabavam de jantar, a conversa era descontraída, embora os nervos se fossem apoderando da aparente calmaria. O momento estava mais perto e a responsabilidade é grande. Nunca nos sentimos a mais no meio dos nossos amigos UHF. São peritos nisto. Um olhar cúmplice, uma boca, uns planos partilhados… É a corrida que nos mantém juntos. Não somos só fãs…

1H30
O ar cheirava deliciosamente ao fogo de artifício e às bifanas. A Glória estava em festa. Impressionante tanta gente a gritar UHF. A nação ia-se juntando e o manto de t-shirts vermelhas e pretas era enorme. Tanta gente! Os UHF arrancam e a vida deixou de ser chata. A malta conhece praticamente as letras de todas as canções e o chão treme ao som do momento e aquele público do caraças vibra felicidade. E a felicidade contagia com o seu efeito dominó!
As canções aconteceram. Os UHF perfeitamente rendidos ao momento. Não é fácil descrever aquilo que é essencialmente sentido. Que fenómeno é este? Até parece que vivemos num país que respeita a música e os artistas nacionais… Está tudo virado ao contrário e, assim sendo, ainda bem! Os tops fazem-se no terreno, pelas pessoas reais. “Matas-me com o teu olhar” ganhou. E as outras canções vivem e de boa saúde. Mas o que é isto? Venham daí, senhores emproados da rádio e não só. Expliquem se souberem. Ó Tó não te vás embora!

4H00
Só mais uma, Tó! Mas a noite tinha que acabar. “We all have a train to catch”. Mais uma vez, os UHF tinham-nos dado aquele sabor a coisa boa. A vida nem sempre é chata e todos queremos mais. Ficámos empanturrados de coisas boas. O disco ao vivo vai ser tudo isto. Perfeição? Nem sempre foram perfeitos e ainda bem! Quando formos perfeitos deixamos de ter razões para cá andar. Uma coisa perfeita é uma coisa acabada, não é? E quem quer acabar já?

5H00
Dissemos adeus aos nossos amigos. Respiravam aquele cansaço saudável, inexplicável. Amanhã, isto é, mais logo estaremos no Sabugal. A alegria tem que ser espalhada por essa nação fora. Bem precisamos!

E a festa continua!
O Rei veio à terra! Hoje não durmo. E as t-shirts suadas tiveram que se juntar às centenas de pessoas que, agora, recordavam o momento. Fomos “obrigados” a provar as delícias tradicionais da terra e a festa continuou, porque os UHF tinham deixado a marca e o motivo.
O sol nasceu, como todos os dias, e iluminou com mais brilho tanta gente de mão dada. Um copo convosco! Obrigado, António, Toninho, Nando e Ivan. Fiquem com a responsabilidade de ter tornado tanta gente mais feliz.

Rui Correia (Amadora)

(Foto: Helena Neves)



sexta-feira, agosto 20, 2004

ENCONTRO DE FANS UHF 

Vai realizar-se no próximo dia 4 de Setembro, no Complexo Turístico "3 Pinheiros", na Mealhada, um Encontro entre os Fans e amigos da banda e os UHF.
À semelhança daquilo que aconteceu no final de Agosto de 2003, o Encontro promete uma tarde e noite bem passadas.

No programa:
- Debate com a banda, subordinado ao tema "O Rock e as Intenções Reunidas" que pretende ser uma espécie de "ao vivo" das discussões que têm acontecido nos últimos tempos no nosso vizinho blogue Canal Maldito (ver link). António Manuel Ribeiro dará o mote, com uma comunicação a que todos podem e devem ripostar...
E está prometida a pré-escuta de alguns temas do próximo cd ( ena, ena! )

- Jantar em convívio com os elementos da banda

- Concerto dos UHF na discoteca do complexo.

A participação no evento terá o custo de:
24 euros por pessoa, sem dormida
40 euros por pessoa, estadia incluída.

As inscrições (com indicação de nome, localidade e endereço electónico de contacto) ou o esclarecimento de dúvidas devem ser feitos para:

uhf_la_pop_end_rock_tour@hotmail.com

(inscrições até 30 de Agosto)
Vamos lá estar em força !!!



terça-feira, agosto 17, 2004

Benavente, 2 de Agosto - Um concerto muito especial... 



Para quem vai de Santarém achar a Achada (Mafra), ir até Benavente é mesmo ao virar da esquina. O pior é a ansiedade da longa espera atrás dos tractores de tomate que povoam estas estradas ribatejanas. Mais um concerto, o reencontro de amigos que se unem a uma só voz e um só som: as cordas e batidas dos UHF. Desta vez acrescido de um tempero especial, o aniversário de António Manuel Ribeiro, que bem merece ser comemorado e celebrado. Quem tanta arte tem partilhado e tanto lutado por um país melhor, merece, pelo menos, mais outros cinquenta, com a melhor das qualidades para o melhor que a vida tem.
Os nossos amigos Karpe Diem fizeram as honras de abertura e aquecimento do público, que acorreu em massa apesar de ser segunda-feira. Ouvi-os pela primeira vez em Pataias e, de lá até aqui, a evolução foi como da noite para o dia! A voz do Paulo Inácio está melhor colocada e rentabilizada, o baterista mudou para melhor e as guitarras soltaram-se....em harmonia! A presença em palco também ganhou, envolvendo mais o público. Alguém me perguntava no final: “ de onde são?”, de tão bem impressionado que estava.... Destaco os meus temas preferidos: "Os Bichos", "As Pessoas" e "Quem és tu?". Terminaram com o "Concerto" dos UHF, em rampa de lançamento para a segunda parte.
A abrir com sons celtas e duas imagens de fundo do último álbum – a criança da capa de La Pop – AMR entra com "Quando", iluminado pelo olhar da Lua que já vai alta, também ela espectadora atenta... "Duelo Ao Espelho" e depois o feitiço do fogo no baixo do Nando, o público ao rubro a "Brincar No Fogo". "Os Putos Vieram Divertir-se", dedicado aos profs presentes – muito obrigados! – apesar de nós tentarmos NÃO tomar conta dos «putos», antes mostrar-lhes um pouco do que pode ser a vida ...
Mas a surpresa especial viria por volta da meia-noite, com o bolo de aniversário trazido ao palco para o António soprar as velinhas da praxe, com todos nós a cantar-lhe os "Parabéns a Você", seguido duma grande salva de palmas. A seguir, foi sempre a abrir, com muita emoção e «curte» do rock em português.
Do alinhamento já pouco retenho na memória. Ficam antes os momentos mais sentidos. Entre baladas: "Na Tua Cama", "Toca-me","Sonhos na Estrada de Sintra" (....) e as mais batidas, "Rua do Carmo", "Cavalos de Corrida", "Sarajevo", "Um Copo Contigo" (.....) lá saltámos com o "Foge Comigo Maria" e a "Menina Estás à Janela" que animam sempre qualquer festa popular, ou não estivéssemos numa! Como disse o amigo Henrique sobre a Achada, também em Benavente andou o fantasma de Jim Morrison riding through the night... all night long. A "Lágrima" também caiu, mas de alegria! "Matas-me Com o Teu Olhar" já faz furor e teve honras a duplicar. Mas é no "Devo Eu" que AMR se solta da guitarra e dá largas à canção. E o público acompanha, segue-o e quer mais. É misteriosamente bonito observar o público mais jovem acompanhar as letras quer dos temas mais recentes quer dos mais antigos. E vibrar! E querer mais!!!
Faz todo o sentido continuar a questão sempre levantada por AMR entre canções: onde estão as rádios portuguesas a divulgar os UHF e a música moderna portuguesa? O público afinal conhece-os e reconhece-os.... será que não ouve rádio???
Pela primeira vez ouvi ao vivo "Velhos Tamborins" e foi outro momento único e privilegiado, pois ainda não tive oportunidade de ouvir ao vivo muitos dos temas a solo de AMR.
Já perto do final, o convite a um amigo especial. Ao palco, Carlos Carvalho, músico residente em Benavente, que também ele tem lutado pela cultura local. Carlos entra com uma Fender Telecaster dourada entoando as primeiras linhas do "Rapaz Caleidoscópio", terminando em conjunto com toda a banda.
Sobre o concerto, ainda uma palavra ao ACR e aos seus solos. Esses solos estão cada vez melhor, será do músico ou da guitarra? Já ninguém te pode parar e o céu é o limite... força Tó Júnior! E não podemos esquecer a batida do Ivan: sem ela, os tambores não rufam, a bateria, sempre discretamente só, lá atrás, contudo sempre presente a marcar o ritmo.
E os encores vieram.... Fomos todos quase (!!!) “Benfica” e morremos todos “com o teu olhar....”, com a satisfação plena de mais um grande concerto, na certeza de desejar o próximo e aguardando ansiosamente o próximo disco.
Houve ainda tempo para o grupo de amigos partilhar um copo e o bolo com o aniversariante: muito obrigada e renovo os meus parabéns por uma vida e uma carreira tão cheias, que transbordaram um pouco para nós. Um agradecimento especial à organização das Festas de Benavente por terem apostado nos UHF, exemplo que bem deve ser seguido por outras Comissões de Festas por esse país real....


Nina (Santarém)

id="hotbar_promo">



sexta-feira, agosto 13, 2004

Concerto em Évora - Junho 2003 

23 de Junho em Évora: o calor já se faz sentir, abrasador... mas acompanhado por um bom tinto alentejano, o tempo passa, sem passar...
Hoje é dia de festa na cidade, é dia de rock no Alentejo, é dia de UHF em Évora!
Grandes são as saudades que o povo tem deste marco da história do rock nacional, desta instituição de nome UHF.
Ainda estou para perceber porquê, mas passam a vida no norte do país... o que sei é que lá não se cansam deles e por cá deixam muitas saudades pois as duas ou três passagens por ano pelas terras que me viram crescer não é suficiente. Mais UHF no Alentejo! É a vontade do povo... a luta continua e o povo unido jamais será vencido!
Os clássicos, meu Deus, como é bela a Rua do Carmo e revolucionária os Cavalos de Corrida! Como é sensual Na tua Cama e bonita a Menina! Como a Lágrima me faz chorar e o novo single me faz dar um penalty no Monte Velho para ver se o disco sai depressa!
UHF sempre, UHF eternamente!

Pedro Moura (Évora)



Num dia chuvoso de Abril… (ou o nascimento de um fã) 

Era um dia chuvoso de Abril e eu sem nada para fazer...já farto de estar em frente ao computador…fui ouvir música…
Estava muito bem a ouvir música…e passa na rádio uma grande musica: “ A Lágrima Caiu…”
Bem, a partir daí…só me lembro de ter telefonado para o meu tio (super viciado nos UHF) e pedir-lhe alguns CD para ouvir.
Fui a casa dele buscar os CD e trouxe logo Sarajevo, Santa Loucura e La Pop End Rock... só sei dizer que, a partir desse dia, fiquei mesmo abismado com o "estilo" de musica proporcionado pelos UHF. Depois,fui reunindo alguns documentos: fotos…enfim, informação relativa aos UHF…
Entretanto construí a minha primeira Webpage (http://www.syphon.home.sapo.pt/) onde mencionei a biografia dos UHF, toda a sua discografia, os maiores êxitos e algumas fotos que se encontram no site dos UHF. Infelizmente, devido à minha não comparência nos concertos (visto serem todos muito longe de mim...) não tenho fotos pessoais. Refiro ainda que todo este processo de uso de fotos do site foi autorizado pelo Sr. António Manuel Ribeiro.
E pronto, aqui está a tão esperada historia relativamente à forma como comecei a ouvir os UHF… Ao fim disto tudo, chego à conclusão de que foi um dia que fica para a história, visto que foi o dia em que comecei a ouvir UHF…
Parabéns UHF…Força...sempre em frente!!!

Filipe Malta (Coimbra)



domingo, agosto 01, 2004

Concerto em Achada, Mafra 

As horas de sexta-feira passavam lentamente, mas estava tudo combinado previamente. Após o trabalho, o saltinho a casa era breve, apenas para pôr a T-Shirt vermelha "La Pop" e comer qualquer coisa. Ainda houve tempo para o telemóvel tocar duas vezes: no carro recebo um toque da vila de Mafra a preguntarem-me se já ia a caminho. Dissemos "até já"! Em casa, liga o amigo Algarvio, que com surpresa me diz que está na Capital e que vai à Achada. Mais um "até já!"
Estrada nacional 109 e Leiria no destino; recolha de dois passageiros e beijinho carinhoso à afilhadinha que também queria ir... calma Carol, pois atrás de tempo vem tempo... perto das 21h30m, já a A8 era a "nossa tela" para a pintura! As festas na Achada (tal como as vizinhas, no Sobreiro) levam a que o trânsito comece a parar bem antes do local e assim sucedeu. O estacionamento foi feito com tanto de dificuldade, como de boa vontade, pois uma garagem ficou um pouco perturbada na entrada. Vamos, não há-de ser nada!
Já se ouvia a voz do Paulo Inácio... que bom... Rock feito cá no burgo e cantado na minha lingua... chego ao recinto e está o amigo de Alverca a dedicar o tema seguinte ao Dr Paulo Sacadura Portas... e vou perto do palco e "agrido-o" com a Toalha Vermelha... ele entende a graça e retribui com a dedicatória da música seguinte a ir para a Figueira da Foz e para o Jaime.
O Povo está em força e a Tribo está muito bem representada: Amadora, Rio de Mouro, Sobral Mte Agraço, Faro, Santarém, Seixal... até viemos a saber que vieram amigos da Póvoa de Varzim e do Alentejo. Que movimento de massas...!!!
"Quando" abre as hostilidades... a seguir um "Duelo ao Espelho" com um lapso inicial na letra... são os nervos do Poeta... ainda "sofre" disso quase 26 anos depois da 1ª subida ao palco. Grandes refrões cantados pelo público em "Cavalos de Corrida" e "Na Tua Cama"! Excelente abordagem a "Sonhos na Estrada de Sintra", agora com roupagem diferente, em face da ausência de teclados. "Matas-me com o Teu Olhar" é a "bomba" do Verão... mas a Rádio não sabe... não me admira, pois há um ano atrás, um cavalheiro da RFM afirmou que a "Lágrima" não se enquadrava no estilo deles!
Os encores são "conquistados" com garra e barulho... a banda também quer mais... o Povo está em forma... "Devo Eu" é um reacender de "velhas paixões"... o Paulo Inácio vai até à frente do palco vibrar, apesar de ter as mãos ocupadas na altura... apanharam-no na "hora h" com um tema que ele muito admira! O Michael Stipe marcou presença... o James Douglas Morrison também andou por ali... até o Grande Zéca... é sempre bom ouvir alguém dizer "Toca-me!"... "Rapaz Caleidoscópio" teve umas vocalizações que lembraram noites de concertos míticos... e acabou-se a pedir whisky para finalizar a noite!
Em Setembro, não muito longe dali, os UHF marcarão presença... será no Sobral de Abelheira. Nada como colocar objectivos ambiciosos; a festa terá que ser, pelo menos, igual!!! O Oeste mostrou como se "joga" por ali...! Os UHF mostraram como jogam o jogo...! A Tribo mostrou o porquê das coisas acontecerem... como acontecem...! Regressámos... ...chegámos à Cidade Foz do Mondego às 6 da matina... .
..JÁ PARA A CAMA...
...e sonhou-se... ...um sonho lindo!!!
Obrigado Achada (Mafra)!
Obrigado UHF!
Obrigado a todos!

Henrique Salgado (Uma Toalha Vermelha faz a "ponte" entre a Figueira da Foz e Mafra)

(À Cristina Carvalho, à Cristina Serra, à Paula Reis, ao Pedro Miguel - obrigado por transportarem a bandeira mafarrica!)





Concerto Motard em Oiã 

OIÃ , 19 de Junho de 2004 - Festa Motard


Depois da minha ausência,nos primeiros concertos de Junho,aqui vou eu. A adrenalina já se faz sentir dentro de mim.Batalhando contra o tempo nas sinuosas estradas deste país,eis que cheguei a Oiã para mais um concerto.
Caminhando suavemente por um caminho de terra,onde a lua me iluminava e o cheiro forte a álcool se fazia sentir,cheguei ao largo onde se encontrava situado o palco. Palco esse,cuja a actuação da banda presente me assustou pela sua imagem e musica.
A razão da minha presença em Oiã não eram as motas,nem a banda inicial,mas sim, os quatro MAGNIFICOS: OS U.H.F. Perto da 1.15h(am),aí estão eles a cantar "MATAS-ME COM O TEU OLHAR" musica de abertura,é claro. Foi fantástico sentir a grandeza desta musica,bem como o impacto que criou no glorioso público,que já cantam à viva voz o refrão.

O restante foi aquilo a que os U.H.F. já nos habituaram, só de lamentar a falta de organização deste evento,onde se assistiu a falhas de iluminação e som. O mais importante de tudo,é que este concerto vai ficar para sempre gravado na memória de todos os presentes.

Toni Silva



This page is powered by Blogger. Isn't yours?
Listed on Blogwise


Visitantes: